Acumulação de reservas alimentares nas plantas

Quando as plantas não utilizam a totalidade do alimento que produzem na fotossíntese armazenam-no sob forma de reservas alimentares.


As substâncias de reserva são utilizadas em caso de necessidade, por exemplo:

- Quando as condições do meio são desfavoráveis, por exemplo no inverno, as plantas podem não conseguir realizar o processo de fotossíntese e recorrem às substâncias de reserva para sobreviver;

- No início da sua vida, quando germinam a partir das sementes, as plantas não têm ainda capacidade de produzir o seu alimento. Nesta fase são as reservas alimentares contidas nas sementes que asseguram a sua sobrevivência (até que as plantas estejam suficientemente desenvolvidas e possam realizar a fotossíntese).



A acumulação de reservas alimentares nas plantas pode ser efetuada em diferentes órgãos:

a) Nas raízes espessas, chamadas tuberculosas (gordas) como cenouras, nabos ou beterrabas. Os alimentos acumulados nas raízes tuberculosas são, em geral, utilizados pela planta quando esta perde as folhas e, por isso, deixa de poder realizar a fotossíntese.

A cenoura é uma raiz aprumada tuberculosa. É espessa porque acumula reservas alimentares. 


b) Nos caules, especialmente nos subterrâneos: bolbos, rizomas e tubérculos. São também diversas as plantas que armazenam substâncias de reserva em caules aéreos, a cana-de-açúcar e os cactos são bons exemplos.

As batatas são tubérculos, caules especializados na acumulação de substâncias alimentares de reserva.


c) Nos frutos, especialmente nos chamados frutos carnudos como a maçã ou a pêra. As reservas alimentares contidas nos frutos, assim como a sua cor e aroma, atraem muitos animais que os comem e ajudam à disseminação (ao espalhar) das sementes dado que elas não são digeridas nos seus tubos digestivos.
As cerejas são exemplos de frutos carnudos ricos em substâncias alimentares de reserva.


d) Nas sementes. É nas sementes que se encontram as reservas nutritivas que vão servir de alimento ao embrião da nova planta.

As ervilhas são exemplos de sementes utilizadas pelo Homem na alimentação devido à sua riqueza em substâncias alimentares.



e) Nas folhas e nas flores. Em certas plantas há acumulação de reservas alimentares nas folhas. São disso bom exemplo as plantas aromáticas que armazenam substâncias que lhes dão algumas propriedades medicinais e/ou aromáticas como a salsa e os coentros. Algumas plantas xerófilas (adaptadas a ambientes muito secos) acumulam nas suas folhas água e substâncias alimentares.
Em certas plantas a acumulação de reservas alimentares ocorre nas suas inflorescências. Exemplos bem conhecidos são a couve-flor e os brócolos.

Os brócolos são exemplos de flores que acumulam substâncias alimentares. 



...........................


Muitos animais, incluindo o Homem, aproveitam as reservas alimentares das plantas na sua própria alimentação. Neste pequeno vídeo podes observar um esquilo-vermelho a roer um pinha para comer as suas sementes.

Sem comentários: